Um produto pode ser um medicamento, um cosmético ou ambos.

“Cosmecêutico”. A indústria cosmética usa essa palavra para se referir a produtos cosméticos com propriedades terapêuticas ou similares aos medicamentos.

Medicamentos:

Um medicamento é uma substância com propriedades para tratamentos ou prevenção de doenças em seres humanos e outros animais. Os medicamentos também são considerados substâncias usadas ou administradas com o objetivo de curar, restaurar, corrigir ou modificar as funções fisiológicas do organismo.

Cosméticos:

Os cosméticos são produtos para uso externo nas diversas partes do corpo humano ( pele, sistema capilar, dentes, unhas, lábios) com o objetivo exclusivo ou principal de limpar, perfumar, alterar sua aparência, corrigir odores corporais, proteger ou manter em bom estado. Eles não são aprovados para venda nem se destinam a modificar a estrutura ou funções do organismo.

Cosmecêuticos:

Alguns produtos cosméticos possuem um ou mais ingredientes ativos naturais que podem ajudar em várias condições  que apresenta e necessita a pele: a secura, bactérias, irritações, aspereza, rugas e outros.

Para estes produtos vem sendo proposto o termo de cosmecêuticos, que se caracteriza por ser um cosmético com atividade terapêutica, e se destinam a ter um efeito benéfico na saúde e beleza da pele .

Como os cosméticos, eles são aplicados topicamente como cremes ou loções, mas contêm ingredientes ativos que afetam a função das células da pele. Em alguns casos, sua ação é limitada à superfície da pele (como esfoliantes), enquanto outros podem penetrar em níveis mais profundos, melhorando ou mantendo as funções normais da pele.

Cosmecêuticos estão disponíveis “sem receita médica” e geralmente são usados como parte de um regime regular de cuidados com a pele para ajudar a melhorar o tom e a textura da pele, pigmentação e linhas finas.

“Cosmecêutico” é um termo que abrange produtos como clareadores de pele, autobronzeadores, produtos avançados de antienvelhecimento e refirmação de pele, reguladores de oleosidade e agentes de remoção de pele, embora não seja oficialmente reconhecido pela regulamentação.

– Com uma funcionalidade e uso que claramente concede alguns benefícios fisiológicos por meio de suas atividades, como esses tipos de produtos podem ser classificados e regulamentados corretamente?

O s cosmecêuticos, se diferem dos cosméticos devido a poderem influenciar a função biológica da pele, causando modificações positivas e duráveis.

Ingredientes mais comuns dos cosmecêuticos

Os ingredientes cosmecêuticos são amplamente estudados em laboratórios; portanto, a maior parte do que se sabe sobre esses ingredientes vem de pesquisas realizadas pela própria indústria cosmecêutica. Ainda assim, há boas evidências de que certos ingredientes têm alguns benefícios concretamente visíveis sobre a pele. Procurar esses ingredientes em um cosmecêuticos ajudará a garantir que você obtenha um produto de alto desempenho que funcione.

1.  Hidroxiácidos

Estes podem ser classificados de acordo com sua estrutura molecular em alfa hidroxiácidos (AHAs), poli hidroxiácidos (PHAs) e beta hidroxiácidos (BHAs). Os hidroxiácidos melhoram a textura da pele e reduzem os sinais de envelhecimento da pele, hidratando a pele e promovendo a retirada de células mortas da pele da camada externa da pele (epiderme).

  • Os  alfa-hidroxiácidos  (AHAs) são super pesquisados. Os AHAs são freqüentemente chamados de “ácidos das frutas”, pois muitos são derivados de fontes naturais de frutas. Alguns dos mais beneficiosos são o ácido glicólico, ácido lático, ácido málico, ácido mandélico, ácido benzílico, ácido cítrico, ácido tartárico .
  • Os alfa-hidroxiácidos aumentam a esfoliação da pele, deixando sua pele mais suave, macia e brilhante. Os AHAs também são usados para diminuir os danos causados pelo sol e a hiperpigmentação leve.
  • Os PHAs incluem gluconolactona e ácido lactobiônico.
  • O principal BHA usado é o ácido salicílico, que é particularmente útil em pessoas com pele oleosa ou propensa a acne, devido à sua solubilidade em gordura e capacidade de penetrar nos poros.

2. Filtro solares

Este é provavelmente o ingrediente mais importante dos cosmecêuticos, porque protegem contra os danos causados pelo sol, o fotoenvelhecimento e os cânceres de pele.

3.  Retinóides 

Estas são formas naturais ou sintéticas de vitamina A que podem reverter parcialmente as alterações cutâneas induzidas pela exposição ao sol. Retinóides comuns incluem tretinoína ou ácido retinóico, retinol e retinaldeído.

Eles atuam como antioxidantes, protegendo as células dos radicais livres. Foi demonstrado que a tretinoína tópica melhora a aparência da pele danificada por exposição solar, reduzindo linhas finas e rugas, flacidez da pele e excesso de pigmentação, além de melhorar a textura da pele. A tretinoína pode causar efeitos colaterais como queimação, picada, vermelhidão e descamação.

4. Antioxidantes

Fatores externos, como radiação ultravioleta (UV), poluição e tabagismo, além de fatores internos, incluindo metabolismo celular normal, podem gerar moléculas chamadas radicais livres que são prejudiciais à pele. Os antioxidantes “limpam” esses radicais livres, reduzindo assim a inflamação e protegendo a pele contra os danos do sol e os cânceres de pele. Alguns estudos sugerem que combinações de antioxidantes podem ser mais eficazes do que formulações de somente um ingrediente.

 Exemplos de antioxidantes:

→ Ácido alfa-lipóico (ALA) é um poderoso antioxidante que ajuda a proteger a pele contra os danos dos radicais livres. É frequentemente incorporado em cremes para os olhos e soros porque pode melhorar as olheiras. O ALA pode aumentar a firmeza da pele e reduzir os poros dilatados.

→ vitamina C  (ácido L-ascórbico) é um antioxidante bem conhecido que também pode estimular a criação de colágeno. Embora seja encontrado em vários produtos cosmecêuticos, muitos não são eficazes porque a vitamina C é instável quando exposta ao ar, calor ou luz e perde sua potencia rapidamente. Está em uma concentração muito baixa ou em uma forma que não pode ser absorvida ou metabolizada pela pele.

Para os produtos de vitamina C, você obtém os melhores resultados com as embalagens tipo “bombas”,que evitam que o ar entre no frasco e entre em contato com o produto, ou usar as cápsulas de uso único.

→ Nicotinamida (vitamina B3): Um antioxidante que melhora a função de barreira da pele. A niacinamida aumenta os níveis de hidratação da pele.  Pode reduzir linhas finas, rugas e hiperpigmentação e melhorar a textura da pele. Este ingrediente ilumina a pele e protege contra a opacidade que ocorre à medida que envelhecemos.

Também pode desempenhar um papel na prevenção do câncer de pele.

→  vitamina E  (alfa tocoferol)  É Outro antioxidante que reduz os danos causados pelos raios UV e o câncer de pele e pode ajudar a proteger contra a degradação da elastina. Funciona melhor quando combinado com a vitamina C na redução da quebra do colágeno.

Assim como a vitamina C, ela pode ser instável e degradar-se rapidamente.

  → N-acetil-glucosamina (NAG): Pode ajudar a desbotar a pigmentação e evitar danos causados ​​pelo sol (foto-danos).

  → Ubiquinona (CoQ10): Antioxidante natural que reduz a quebra do colágeno devido à exposição ao sol.

5. Botânicos

Alguns dos cosmecêuticos mais interessantes vêm de plantas e são chamados botânicos. Estes incluem extratos vegetais de folhas, raízes, frutos, bagas, caules, cascas e flores. Os vegetais podem ter propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e / ou calmantes da pele, no entanto, seus efeitos permanecem amplamente não testados ou não comprovados. Exemplos incluem soja, curcumina, silimarina, picnogenol, ginkgo biloba, extrato de chá verde, extrato de semente de uva, aloe vera, avelã, alantoína e ácido ferúlico.

Só para citar alguns:

O chá verde é muito rico em polifenóis, especialmente epigalocatequina-3-galato (EGCG). O EGCG reduz a inflamação, estimula a produção de colágeno e protege contra danos UV. Isso não significa que o chá verde seja um bom substituto para o filtro solar; não é. Mas os produtos de filtro solar que contêm extrato de chá verde podem oferecer proteção adicional contra os efeitos nocivos do sol na pele.

Pensa-se que a Soja protege contra a perda de colágeno e a flacidez da pele que ocorrem com a idade. Alguns estudos sugerem que também estimula a produção de colágeno.

6. Peptídeos e proteínas

Os peptídeos são cadeias curtas de sequências de aminoácidos que são os blocos de construção de proteínas maiores que são naturalmente encontrados na pele.

Os peptídeos podem estimular a produção de colágeno, melhorando a firmeza e a textura da pele e reduzindo as linhas finas. Exemplos incluem o pentapeptídeo Pal-KTTKS.

Permanecem dúvidas, no entanto, se os peptídeos podem ser absorvidos profundamente o suficiente quando aplicados topicamente em um produto para a pele.

7.  Agentes clareadores da pele

Estes ajudam a inibir a produção de melanina (o principal pigmento da pele) para reduzir a descoloração e pigmentação da pele. Exemplos incluem:

  • Hidroquinona. Este é o agente de escolha para clareamento da pele há muitos anos. Preocupações com o escurecimento da pele, perda de pigmentação e possível carcinogenicidade resultaram na proibição de produtos vendidos sem receita em alguns países. No entanto, essas preocupações surgiram principalmente de estudos com animais, usando altas doses a longo prazo e provavelmente não são relevantes para a aplicação tópica em humanos.
  • Ácido ascórbico (vitamina C)
  • Ácido kojic
  • Ácido azelaico
  • Extrato de alcaçuz (glabridina).

8. Cerâmidas 

são um importante componente da pele. Seu poder é a capacidade de manter a pele hidratada. As cerâmidas ajudam a reduzir a perda de água trans-epidérmica. É uma maneira elegante de dizer que mantém a umidade da pele, em vez de permitir que ela evapore. Também suaviza a aparência das linhas finas, pois hidrata e recheia a pele.

9. Ácido hialurônico

Ocorre naturalmente na pele e diminui com a idade. O ácido hialurônico ajuda a manter a pele hidratada e firme. Assim como as cerâmidas, o ácido hialurônico deixa a pele “cheia” e macia.

Há uma quantidade incrível de ingredientes usados em cosmecêuticos, e muitos estão sendo introduzidos o tempo todo. Esta não é uma lista completa, mas sim uma que pode ajudá-lo a começar com alguns dos ingredientes mais conhecidos e mais procurados.

Não existe normas estabelecidas para os produtos cosmecêuticos.

Embora exista um consenso geral entre os profissionais de cuidados com a pele sobre o que constitui um cosmecêutico, não há diretrizes definidas nem padrões que definam esses produtos. Não existe um órgão que supervisione especificamente os cosmecêuticos. Então, realmente, o termo cosmecêutico é mais um termo de marketing do que uma classe real de produtos para a pele.

É aqui que fica um pouco confuso. Os produtos cosmecêuticos não precisam passar por testes mais rigorosos do que os cosméticos tradicionais. Cosmecêuticos não entram em em padrões mais altos. Eles nem são obrigados a provar se realmente fazem o que afirmam.

Cosmecêuticos tem venda livre.

Benefícios e riscos

Embora não sejam drogas, os cosmecêuticos fazem a diferença no mercado de beleza atualmente. Eles são usados para melhorar problemas cosméticos, como hiperpigmentação, celulite, poros dilatados, acne e outros. A grande maioria dos produtos cosmecêuticos, no entanto, é para combater o envelhecimento – rugas, perda de elasticidade e tônus e danos causados pelo sol.

Benefício:

  1. Você recebe potentes produtos de cuidados com a pele, sem necessitar receita médica. Cosmecêuticos podem ajudar a minimizar problemas cosméticos, como linhas finas, tom de pele irregular ou pele opaca. Eles podem ajudá-lo a manter sua pele saudável, sem precisar de receita médica.
  2. Os cosmecêuticos podem trabalhar em conjunto com medicamentos de prescrição tópica. Se você estiver usando um medicamento de prescrição, os cosmecêuticos podem melhorar seu tratamento geral. Por exemplo, produtos contendo cerâmidas podem reduzir a secura causada pela prescrição tópica de tretinoína.  E assim vários outros.

Risco:

  1. Sua pele fica irritada. Como os produtos cosmecêuticos podem conter grandes quantidades de ingrediente ativo, há uma chance de irritar a pele. Isto é especialmente verdade em produtos que contêm ingredientes esfoliantes, como alfa-hidroxiácidos ou retinol. Se a sua pele ficar vermelha, coçar, picar ou queimar, pare de usar o produto e informe o seu médico se não melhorar.
  2. Você não está recebendo o que pagou. O maior risco de usar qualquer produto cosmecêutico é que o produto não cumpre suas exigências. Pode prometer fazer X, Y e Z, mas no final do dia, se o produto não contiver os ingredientes certos nos níveis certos, não fará muito para melhorar sua pele. Lembre-se, os cosmecêuticos não precisam provar que funcionam. Portanto, você pode gastar uma quantia enorme de dinheiro em um produto que quase não faz nada pela sua pele.

É necessário lembrar que peles com qualquer dermatose reagem de forma diferente ao cosmecêuticos comparando com peles normais. Isto porque as peles inflamadas, com coceira e com descamação aceleram a entrada de qualquer produto, podendo haver uma sobre absorção do mesmo com efeitos colaterais para o organismo.

Sabonete terapêutico

O sabão terapêutico às vezes é chamado de sabonete cosmecêuticos que se desenvolveu e é frequentemente usado, além da limpeza, para tratar doenças da pele, como psoríase, acnes, eczema, espinhas, cravos, secura entre outros.

No próximo artigo vamos falar sobre o desenvolvimento de sabonetes terapêuticos.  Você tem algum tipo de sabonete terapêutico que te interessa mais em conhecer e saber como se elabora? Deixe nos comentários abaixo a sua opinião .

3 Comentários

    • Fórmula de Sabão Artesanal Responder

      Excelente escolha Ivone! Sabonete de aloe vera é uma maravilha. Vamos fazer sim !!

  1. Bom dia!
    Li o artigo, como estou iniciando nesse universo novo pra mim, de produtos naturais, fiquei bem confusa… mas tudo é com calma né:)
    Gostaria de saber sobre os benefícios terapêuticos do sabonete de lavanda!!

Escreva um comentário