Os produtos cosméticos precisam ser preservados para evitar a deterioração microbiana que tornaria o produto completamente inseguro para os consumidores.

Os conservantes desempenham essa função que é  muito importante principalmente nos produtos á base de água: eles matam microorganismos e bactérias transmitidas pela água e previnem o crescimento de bactérias e fungos. Os conservantes ajudam a preservar, intactas, as qualidades dos cosméticos, impedindo-os de estragar e com isso prolongar sua vida útil.

Se um produto contém água como cremes, máscaras, shampoos, géis …incluindo hidrolatos, água floral, infusões e suco de aloe vera, todos contendo água, adicionar um conservante é essencial para ajudar a impedir esse crescimento de micróbios.

Produtos anidros (isentos de água) “geralmente não requerem conservantes”, pois não são propensos à contaminação microbiana. Isso inclui produtos como sabonetes saponificados,  shampoo sólidos, protetores labiais e manteigas corporais, pomadas, unguentos.

Nesta lista de produtos anidros deixo em exceção os sabonetes e shampoos  sólidos porque mesmo sendo um produto anidro, são produtos que vão entrar em contato com a água e vão ser manipulados com as mãos molhadas. Outro exemplo são produtos de esfoliação corporal aplicado com os dedos molhados. Com esses tipos de produtos, você precisa tomar cuidado para não introduzir água no produto durante o uso, ou deve adicionar um conservante.

conservante cosmética

Diferença entre conservantes e antioxidantes

É importante saber a diferença entre antioxidantes e conservantes. Ambos são úteis, mas executam trabalhos diferentes.

  • Um conservante é usado para matar e inibir bactérias, fungos e leveduras. Estes podem ser perigosos. Você só precisa pensar em e-coli ou staph para saber disso. Loções, cremes  e outros que contenha água na formulação  são lugares perfeito para esses microrganismos, pois precisam de água para sobreviver e se reproduzir. Combine isso com o ambiente quente e úmido da maioria dos banheiros, e um produto que não tenha conservante  pode ser potencialmente perigoso para seus clientes.
  • Um antioxidante é usado para prevenir a oxidação de óleos e gorduras. A oxidação resulta em óleos rançosos. Óleos rançosos não são perigosos, nem abrigam microrganismos. Eles apenas cheiram mal. Um antioxidante não impedirá que microorganismos cresçam em seus produtos, mas eles ainda são úteis para manter seus produtos frescos. Os antioxidantes podem ser úteis no sabão, mas não são necessários, pois os óleos não são mais óleos depois da saponificação mas sim sabão. Eles são recomendados em sabonetes que têm alguma porcentagens de superfat porque esses óleos livres não foram saponificados e tem uma vida útil curta.

Antioxidantes comuns

 vitamina E –  A vitamina E natural e (t-50) demonstrou ser extremamente útil na prevenção de rancidez em óleos. é uma boa idéia adicionar vit. E a produtos contendo óleos com vida útil curta, como óleo de semente de cânhamo, óleo de girassol, óleo de semente de damasco, óleo de uva e óleo de amêndoa doce.

 Óleo Resina de Alecrim –  O extrato de óleo resina de alecrim (ORA) não deve ser confundido com óleo essencial de alecrim. ORA é um líquido verde grosso, e tem um ligeiro odor de alecrim. Embora não tenham sido feitos muitos estudos sobre sua eficiência como antioxidante, tem mostrado bons resultados em testes de laboratórios. Usado da mesma maneira que a vitamina E ajudará a impedir que óleos e produtos que contenham óleos fiquem rançosos.

obs: produtos que aparentemente estão oxidados não perdem as propriedades … somente cheiram um pouco forte e até desagradável.

Conservantes para produtos naturais de amplo espectro para cosméticos

Os ingredientes compostos em um conservante  aceito na cosmética Natural são:

  • Ácido benzóico, seus sais e ésteres
  • Álcool benzílico
  • Ácido Fórmico e Seu Sal de Sódio
  • Ácido propiônico e seus sais
  • Ácido salicílico e seus sais
  • Ácido sórbico e seus sais
  • alguns óleos essenciais

Para usar esses ingredientes de maneira eficaz, você precisa entender  de como eles funcionam melhor. Por exemplo: – Em que pH eles são eficazes? Eles podem ser incorporados em seu produto em sua forma ácida? Há muitos testes necessários para encontrar o equilíbrio ideal. Abaixo deixo alguns exemplos de conservantes  aprovados para uso em produtos orgânicos certificados.

Geogard 221 / Cosgard
INCI: Álcool benzílico (e) Ácido desidroacético
Esse conservante é uma mistura  de um ácido orgânico e álcool que pode ser adicionado à temperatura ambiente e elevada.

Ácido desidroacético e álcool benzílico são ambos compostos orgânicos que são aceitos para uso em cosméticos naturais, oferecendo um amplo espectro de estabilidade em uma ampla faixa de pH. O composto conservante orgânico é  à base de não parabeno, não formaldeído e não isotiazolona.

É solúvel em água com um pH efetivo de pH 2-6; é mais eficiente em pH abaixo de 5,5.
Nível de uso recomendado típico é de 0,2-1%.

Naticide / Plantaserv Q
INCI: Fragrância ou Parfum
Um conservante de amplo espectro eficaz contra fungos e bolores. O naticida é uma mistura de fragrância derivada de naturais que tem um aroma doce de baunilha / amêndoa, e isso permanece na formulação final. Este conservante é popular entre empresas naturais na Austrália e na Nova Zelândia.
É eficaz a um pH de 4-9, mas é melhor usado em pH 4-5.
O nível de uso recomendado típico é de até 0,3-1%.

Conservante Eco
Outros nomes comerciais incluem Mikrokill ECT, Geogard ECT e Plantaserv M.
INCI: Álcool Benzílico (e) Ácido Salicílico (e) Glicerina (e) Ácido Sórbico

Atende às normas Ecocert e COSMOS
Este é um conservante de amplo espectro que contém quatro componentes diferentes: Álcool Benzílico, Ácido Salicílico, Glicerina e Ácido Sórbico. Estas moléculas são todas encontradas na natureza em plantas como resina de pinheiro, bagas de rowan e casca de salgueiro. É um sistema conservante à base de não parabenos, não formaldeído e não isotiazolona.

Geralmente é usado a 1% em produtos à base de água.
Não permitido em produtos para crianças menores de três anos devido ao teor de ácido salicílico.
Supõe-se que ele tenha uma ampla compatibilidade de pH de 3-8, mas é mais eficaz em pH abaixo de 5,5.

conservante cosméticos

Mitos sobre conservantes

Mito 1 : Extrato de semente de grapefruit (ESG) é um conservante natural –

há rumores na internet que extrato de semente de grapefruit funciona como um conservante natural. isso não é verdade. Houve um estudo feito sobre as qualidades conservantes do ESG. Este estudo descobriu que ele havia sido contaminado com triclosan e outros produtos químicos. Esta amostra mostrou zero em qualidades preservativas.

Mito 2 :  óleos essenciais funcionarão como conservantes 

Embora seja verdade que alguns óleos essenciais exibam qualidades antibacterianas e antifúngicas, a quantidade necessária para preservar um produto efetivamente colocaria os óleos essenciais em níveis inseguros quase perigosa. O ideal é usá-los como um complemento de conservação ou  deixar os óleos essenciais apenas para fins de fragrância.

Mito 3 : sorbato de potássio é um conservante natural –

Embora sorbato de potássio pode efetivamente preservar contra fungos e bolor, não é útil para proteger o produto de bactérias. também não é eficaz em todos os produtos com ph acima de 6, que são a maioria das loções. Embora o sorbato de potássio é encontrado na natureza, os que estão  disponível hoje em dia são  sinteticamente produzido, por isso não é totalmente natural. Acredita-se também que pode cause dermatites ao contato.

Infelizmente não existe conservantes naturais. Para produzir um produto livre de bactérias, mofo e bolor e que seja seguro para seus clientes, é necessário usar um conservante sintético.  O que sim existe,  são conservantes, mesmo sendo sintéticos,  que são aceitos na cosmética artesanal/ natural/ orgânica.

 

Escreva um comentário